terça-feira, 8 de junho de 2010

"As regras do jogo" para os auditores Big Four

PwC quer que governo deixe claro o que espera

Rachel Sanderson, Financial Times, de Londres
08/06/2010

As Big Four atravessaram a crise financeira relativamente ilesas, mas agora viraram alvo de inquéritos regulatórios no Reino Unido e na Europa sobre o papel dos auditores nesse processo.

Contadores experientes estão acompanhando de perto os comentários que o ministro pode fazer sobre a profissão de auditor. Antes de entrar para o governo, Cable deu a entender que era a favor de uma investigação sobre o domínio de mercado das Big Four na área de auditoria e de alguns escritórios de advocacia. A Comissão Europeia também tenta aumentar as opções de firmas de auditoria.

Powell, que está na metade do seu mandato de quatro anos à frente da PwC no Reino Unido e na Europa, Oriente Médio e Índia, disse ao Financial Times que existe "muita conversa sobre aumentar a competição, mas não o suficiente sobre o que poderia acontecer no mercado se um (desses quatro) fornecedores de auditoria fosse perdido". "Nós gostaríamos de trabalhar com o novo ministro dos Negócios e tratar de algumas dessas questões. Precisamos saber qual a regra do jogo para os pareceres de auditoria e quais as aspirações dele para o futuro", disse.

Os comentários de Powell surgem ao mesmo tem que as práticas de auditoria da PwC podem ser investigadas separadamente pelo Conselho de Demonstrações Financeiras, responsável pela fiscalização dos auditores, depois que a Financial Services Authority (FSA, órgão regulador do mercado de capitais no Reino Unido), revelou na semana passada que a firma falhou, durante sete anos, em verificar que o J.P. Morgan acidentalmente teria colocado US$ 23 bilhões de dinheiro de clientes em contas bancárias erradas. A PwC não quis comentar.

As declarações também se seguem ao anúncio de que o governo do Reino Unido planeja cortar os gastos com consultoria, uma área que contribuiu com 40% para a receita de 450 milhões de libras da PwC no segmento de consultoria naquele país.

A firma, que quer pelo menos dobrar a receita e o pessoal na área de consultoria nos próximos cinco anos, teve crescimento de "dois dígitos" com folga nesse segmento no Reino Unido nos últimos 11 meses, disse Powell. A estratégia é ganhar mercado de concorrentes e crescer organicamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário